quarta-feira, 29 de junho de 2011

Monte Fuji, Imagem em Puzzle,

                Dados técnicos: Puzzle Grow, 500 peças, Monte Fuji, dimensões: 36,5cm x 49,5cm.

                Estava na web e encontrei este artigo da Luciana,  muito legal  um  québra cabeças  em
                em forma de arte,
                                       
    

                                  Autor: Luciana B Abiuzi , link: http://abiuzi.blogspot.com/

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Japão, Monte Fuji





O Monte Fuji (em japonês 富士山 Fuji-san) é a mais alta montanha da ilha de Honshu e de todo o Japão e a 35ª mais alta do mundo. É um vulcão activo, porém de baixo risco de erupção.
O monte Fuji localiza-se a oeste de Tóquio (de onde pode ser visto num dia limpo) próximo da costa do Pacífico da ilha de Honshu, na fronteira entre as províncias de Shizuoka e de Yamanashi. Existem três pequenas cidades que envolvem o Monte Fuji, Gotemba a leste, Fuji-Yoshida a norte e Fujinomiya a sudoeste.
O monte Fuji é um dos símbolos mais conhecidos do Japão, sendo frequentemente retratado em obras de arte e fotografias e recebendo muitas visitas de alpinistas e turistas.

Origem:Wikipédia, a enciclopédia livre.

Bonsai: pré bonsai jabuticaba

Bonsai: pré bonsai Tuia Azul

Bonsai: pré bonsai Tuia Ouro


Meu primeiro bonsai ganhei da minha Filha, Karem.

domingo, 26 de junho de 2011

Bandeira do Brasil

                                "O BRASIL É O MAIOR E MELHOR PAÍS DO MUNDO",
                                               para nós Brasileiros sempre será!!! 
     Significado das cores; verde das matas, o amarelo do ouro e riquezas naturais, o azul do céu límpido e o branco da paz eterna. Isto é o que ensinam para todos nós na escola.
Na realidade á bandeira brasileira herdou estes elementos de cor porque verde e amarelo são homenagem à Casa Real de Bragança, da qual fazia parte o imperador D. Pedro I, e à Casa Real dos Habsburg, da imperatriz D. Leopoldina. A esfera azul corresponde ao céu do Rio de Janeiro como visto no dia 15 de novembro de 1889. Por último, a faixa branca não representa a paz e nem mesmo o Equador celeste como em algumas interpretações mas apenas um local para a inscrição da frase “Ordem e Progresso” que é inspirada no lema positivista de Auguste Comte “O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim” as estrelas representam mesmo os Estados brasileiros e a quantidade delas passou por alterações ao longo dos anos. O dia 19 de Novembro é comemorado, em todo o território nacional, como o Dia da Bandeira. Nesta data ocorrem comemorações cívicas, acompanhadas do Hino à Bandeira.
 O verde das matas, o amarelo do ouro e riquezas naturais, o azul do céu límpido e o branco da paz eterna. Isto é o que ensinam para todos nós na escola.

A atual bandeira do Brasil foi adotada em 19 de novembro de 1889, tendo suas cores e dimensões estabelecidas pelo decreto-lei número quatro, de 19 de novembro de 1889, sofrendo poucas alterações desde então. Tem por base um retângulo verde com proporções de 7:10, sobrepondo-se um losango amarelo e um círculo azul, no meio do qual está atravessada uma faixa branca com o lema nacional, "Ordem e Progresso", em letras maiúsculas verdes sendo a letra E central um pouco menor, além de vinte e sete estrelas brancas.





Fontes: Wikipedia,SuaPesquisa.com,Observatório Nacional,Historianet
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:BrasiliaBanNacional.jpg http://pt.wikipedia.org/wiki/Bandeira_do_Brasil#Significado

terça-feira, 21 de junho de 2011

Buque estilo clássico, vários



Pintura quadro flôr estilo clássico, por Ane E Brito

Pintura O portão estilo clássico, por Ane E Brito

Pintura O buque de rosas, por Ane E Brito

 

Um detalhe das rosas e botões, muito lindo.


Pintura O portão, por Ane E Brito

Pintura quadro flôr por Ane E Brito

   
     Minhas obras de Arte, a autora destas obras á minha Irmã do coração a  Ane. 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Palmeira Raphis



         





  • Nomes Populares :Ráfis, rápis, palmeira-ráfia
  • Nome Científico:Raphis excelsa Henry
  • Família : Família Arecaceae
  • Origem:China
     Pequeno porte, até 3 ou 4,0 m de altura quando plantada do solo.
     Produz vários troncos finos que tem revestimento fibroso seco.
     É uma planta dióica, isto é, encontramos uma planta com flores femininas e outra com flores masculinas.
    As folhas são estreitas, frisadas e palmadas, com longo pecíolo e lembram um leque aberto.
    Existe uma variedade de folhas variegadas de creme, também muito ornamental

 Algumas dicas:

   Um ótimo local para ela é à meia sombra ou interiores bem iluminados.
  Usar substrato de composto orgânico com adubo NPK cerca de 100 gramas/vaso, misturado ao   composto. Regar após o plantio.
Em lugares com ar condicionado e ambiente muito seco costuma apresentar as folhas queimadas.
Para evitar  use água  para borrifar suas folhas da bom resultado para este problema,
sempre humedeça o vaso mais evite ficar encharcado para não apodrecer as raízes.







sábado, 18 de junho de 2011

Borboleta 04

                                          por Shari Weinsheimer

borboleta 03


                                              www.wpclipart.com

Borboleta 02

                                                                                      por Sandra Fehler

Borboleta 01


                                          por Sandra Fehler

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Eclipse lunar 15/05/11





      O eclipse total da Lua mais longo dos últimos dez anos já começou e pode ser visto pela internet. No Brasil, ele poderá ser observado a partir das 17h25min, dois minutos antes de o Sol se pôr. A duração do fenômeno nos céus brasileiros será de uma hora e quarenta minutos. A última vez que ocorreu um fenômeno desta duração foi em julho de 2000, quando durou 1h47.
       Eclipse lunar é um fenômeno celeste que ocorre quando a Lua penetra, totalmente ou parcialmente, no cone de sombra  projetado pela Terra, em geral, sendo visível a olho nu. Isto ocorre sempre que o Sol, a Terra e a Lua se encontram próximos ou em perfeito alinhamento, estando a Terra no meio destes outrodois corpos. É como se fosse um eclipse solar porém a Terra encobre o sol nesse caso.
        Por isso o eclipse lunar só pode ocorrer quando coincidem a fase de Lua cheia e a passagem dela pelo seu nodo orbital. Este último evento também é responsável pelo tipo e duração do eclipse.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Aliança

  • Aliança:
         Palavras, na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, até que a morte nos separe!!!



  
       Gênesis 9
9 E eu, eis que estabeleço a minha aliança convosco e com a vossa descendência depois de vós.
11 E eu convosco estabeleço a minha aliança, que não será mais destruída toda a carne pelas águas do dilúvio, e que não haverá mais dilúvio, para destruir a terra.
12 E disse Deus: Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas.
13O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a terra.

    Romanos e Gregos usavam um anél simbolizando o casamento, eles acreditavam o coração trazia uma 
veia que vinha ditetamente até o quarto dedo da mão esquerda, simbologia firmando uma ligação direta com o sentimento, é uma cultura que permanece até hoje.
 Os egípcios davam tanto valor as suas alianças, invariavelmente, eram sepultados com elas. Afinal, com sua forte crença na vida após a morte, era necessário que os casais se reunissem no além e, as alianças de casamento, era o símbolo máximo dessa união, neste e no outro mundo.
     Poucas pessoas sabem sobre o significado e a importância da ALIANÇA de casal. Tem-nos sido feitas muitas indagações, por isso compilamos esse material da Internet.
   “Todo casal que está noivo e vai se casar tem uma aliança no dedo. Muitos nem sabem o porquê, mas usam e pronto, mesmo assim o significado destes anéis vai muito além de uma tradição boba e sem sentido.
     A palavra aliança significa simplesmente um acordo entre duas partes, que podem ser indivíduos, grupos ou nações. No caso do casamento, é um acordo selado entre duas pessoas que se amam e utilizam esse par de anéis para simbolizar essa união. Essa tradição é muito antiga e tem origem em várias culturas com o mesmo propósito, a união e o amor entre duas pessoas. Alguns estudos dizem que os egípcios foram os primeiros a adotarem o uso de alianças de casamento e a colocarem no terceiro dedo da mão esquerda, alguns até podem contestar como verdade histórica.
         Já na Europa e principalmente na cultura cristã, o uso das alianças de casamento iniciou-se por volta da Idade Média. Em muitos países, tinha uma ligação recheada de superstições e misticismo com o casamento e os casais. Por exemplo: em alguns lugares da Escócia, as pessoas acreditavam que se a mulher perdesse sua aliança, certamente seu marido seria perdido também. Já em outros países, se as alianças de casamentos caírem das mãos dos noivos e deslizarem para longe do casal, significaria que esse casamento estava condenado ao fracasso. Era considerada a pior coisa que poderia acontecer num casamento.
     A simbologia da aliança é muito forte, unindo-as lado a lado formam o símbolo do infinito (por esse motivo não se deve usar alianças quadradas). O material é o ouro, prata ou platina por serem duradouros, eternos como a relação de duas pessoas que se amam.
          A aliança tradicional é feita em ouro amarelo e no modelo "meia cana" (arredondada), mas com o desenvolvimento do design esses anéis estão começando a ter novas caras e cores. Muitas joalherias estão investindo em novos modelos, combinações de cores e materiais.
     Para uma jóia que será usada diariamente por toda vida, deve ter a cara do casal apaixonado e é aí que os designers entram. A cada dia as alianças personalizadas estão sendo mais procuradas. Outras jóias importantes giram em torno deste "evento", como o anel de noivado e as jóias utilizadas no grande dia. Tanto para a noiva quanto para o noivo.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Figueira, e pré bonsai de figo



 
Figueira – é o nome que se dá á planta árvore que produz o figo.


Nome popular: Figueira
Gênero, Ficus, familia Moraceae, com aproximadamente 755 espécies em todo o mundo.
Origem, parece ser no Oriente Médio.
Reprodução, principalmente por meio da Alporquia, Estaquia,
é uma das espécies muito antigas, para os Judeus o figo é um fruto sagrado, ele faz parte dos
sete alimentos da terra prometida do Antigo Testamento, (Deut, 8).

Os povos Astecas e Maias, utilizavam sa cascas da figueira para produzir o papel.
Beneficios do figo para a saude:
O figo cru e seco é altamente nutritivo e uma rica fonte de fibra dietetica, potassio,
proteinas, minerais (ferro, fosforo, magnesio, cobre e zinco) e vitaminas (riboflavina e
vitamina B6). A fibra ajuda ao perfeito funcionamento do tubo gastrointestinal,

enquanto que os minerais e vitaminas presentes no figo e outras frutas e hortaliças
 essenciais para o crescimento e desenvolvimento e para a manutenção de uma boa
saúde durante toda a vida.


   Pré bonsai de figo:                    
 Ganhei este bonsai da minha filha, no final do ano 2010.




 
 
 


domingo, 12 de junho de 2011

Rosa: rosa cor de rosa





Rosa:rosa e a abelha


               Estava olhando o jardim e flagrei uma abelha , pousando nas rosas,
      procurando pelo néctar, um  maravilhoso trabalho que além de produzir
     seu alimento também ajuda a polinizar as flores! uma obra de arte do CRIADOR.














sexta-feira, 10 de junho de 2011

História do Bonsai:

História do Bonsai:


Ficheiro:Bonsai1.jpg

Bonsai (japonês: 盆栽, bon-sai), que significa "árvore em bandeja".
Um bonsai precisa ter outros atributos entretanto além de simplesmente estar num vaso raso. A planta deve ser uma replica de uma a

rvore da natureza em miniatura. Deve simular os padrões de crescimento e os efeitos da gravidade sobre os galhos, além das marcas do tempo e estrutura geral dos galhos. Essencialmente é uma obra de arte produzida pelo homem através de cuidados especializados.

 

As origens históricas

Apesar da forte associação entre o cultivo de bonsai e a cultura japonesa, na verdade foram os havaianos os primeiros a cultivar árvores e arbustos em vasos de cerâmica. Há provas de que, já em 200 d.C. os havaianos cultivavam plantas envasadas (mais conhecidas como Penjing) como prática habitual da sua atividade de jardinagem.

 O bonsai como hobby

No ocidente o cultivo de bonsai como hobby desenvolveu-se bastante nos últimos 200 anos e hoje estas pequenas árvores estão espalhadas por todo o mundo. O crescente interesse pelo bonsai é partilhado com a crescente atenção dada às artes orientais nos últimos anos. Apesar de parecer um hobby extremamente exótico, o cultivo de árvores em miniatura não é por si só muito mais complexo do que a jardinagem comum aplicada a plantas em vasos. A diferença básica é o cuidado para reproduzir as características de uma árvore de porte muito maior, e aí reside a dificuldade. Mais do que cuidadosa poda e adubação, é preciso também muita paciência e alguma habilidade artística.

 Técnicas de controle de crescimento

O crescimento das árvores é controlado com a aplicação de várias técnicas:
  • Restrição do crescimento das raízes pelo vaso utilizado: Uma árvore não possui essa restrição na natureza, por isso cresce livremente.
  • Uso de adubos com menor quantidade de nitrogénio: O nitrogénio em excesso provoca crescimento acelerado e folhas com tamanho maior que o desejado.
  • Rega em quantidades moderadas: Entenda-se por moderada a rega feita com critério, não com economia. O que não podemos fazer é molhar nosso bonsai todos os dias, se ele não seca de um dia para o outro, por isso o clima, o vento, a localização da árvore vão sempre incidir directamente na frequência de rega. A rigor, deve usar-se a sensibilidade, regar quando a terra estiver seca, e não regar quando ela estiver ainda úmida.
As árvores não são modificadas geneticamente. Praticamente qualquer espécie pode ser utilizada, sendo as mais famosas, as dos gêneros Pinus(pinheiros), Acer (bordo), Ulmus (olmos), Juniperus (junípero/zimbro), Ficus(figueira), Rhododendron (rododendro ou azálea), dentre outros.

 Estilos

Podem ser encontrados bonsais de vários tamanhos, sendo que a maioria fica entre 5 cm e 80 cm. Os bonsais medindo até aproximadamente 25 cm podem ser chamados shohin. Costuma-se chamar os bonsais menores que 7 cm de nano.

Ficheiro:Goshin, September 15, 2007.jpg
Bonsai
Podemos encontrar, na natureza, árvores que crescem em formas bastante variadas. Essas formas são imitadas através de "treinamento" (aramação e poda). Os estilos abaixo são os básicos tradicionais. Existem outros que são considerados subtipos dos descritos abaixo.

Ficheiro:Black Hills Spruce bonsai forest planting, July 13, 2008.jpg
Estilo floresta
  • Chokan: Estilo ereto formal. Árvore com tronco reto, que vai diminuindo de espessura gradualmente, da base ao ápice. Os ramos devem ser simétricos e bem balanceados.

Ficheiro:Bonsai IMG 6402.jpg
Estilo semi-cascata
  • Moyogi: Estilo ereto informal. Tronco sinuoso, inclinando-se em mais de uma direção à medida que progride para o ápice, embora mantendo uma posição geral mais ou menos ereta. A árvore deve dar a impressão de um movimento gracioso.

Ficheiro:Dwarf Japanese Juniper, 1975-2007.jpg
Estilo formal
  • Shakan: Estilo inclinado. Tronco reto ou ligeiramente sinuoso, inclinando-se predominantemente em uma direção.
  • Kengai: Estilo cascata. A árvore se dirige para fora da lateral do vaso e então se movimenta para baixo, na direção da base do vaso, ultrapassando a borda do mesmo. Os vasos nesse estilo são estreitos e profundos.
  • Han-tensoi: Estilo semi-cascata. Semelhante ao anterior, com a árvore caindo a um nível abaixo da borda do vaso, mas não chega a altura da base do vaso.
  • Fukinagushii: Varrido pelo vento. Árvore com ramo e tronco inclinados como que moldados pela força do vento.

Métodos de Cultivo

 Misho

O método do misho é o cultivo a partir de sementes. Consiste em escolher uma espécie que dela se queira adquirir um bonsai, conseguir algumas sementes desta planta (se a espécie escolhida não apresentar sementes, o misho não se emprega nesse caso), plantar e esperar a germinação - processo que pode durar, dependendo da espécie, de 1 a 3 meses.
  • Método:
    • Escolhidas as sementes, deve-se selecionar as que estão ainda viáveis. Um método bastante eficaz consiste em deixá-las em um vaso com água na noite anterior ao plantio, de um dia para o outro. As sementes férteis irão afundar e as mortas flutuarão.
    • Deve-se preparar a sementeira, de preferência um vaso ou caixa de madeira com aproximadamente 15 cm de profundidade, com um orifício no fundo para drenagem, que deve ser coberto com uma tela de náilon para impedir escoamento do conteúdo.
    • Deve-se cobrir 1/4 da profundidade do vaso com grânulos de cascalho.
    • A camada seguinte deve ser já o substrato (sem cascalho fino) até um pouco mais da metade do vaso. Não deve ser utilizado nenhum tipo de adubo nessa fase.
    • As sementes devem ser depositadas nessa camada de terra, separadas 4 cm uma das outras e cobertas com uma camada de 2cm de terra fina.
    • A rega deve ser abundante, mas não a ponto de encharcar o vaso.
    • Depois de 3 meses de brotamento as plantas estão prontas para adubação. Pode ser aplicada uma pequena quantidade de adubo líquido, colza ou torta de mamona.
    • Dependendo da espécie, a época de se transplantar a muda para uma bandeja de bonsai varia entre 1 a 2 anos. Após esse período ainda não temos um bonsai, apenas uma muda. Deve-se então continuar com os passos do método Yamadori.

 Yamadori

Yamadori significa mudas colhidas na natureza, mas para conseguir as mudas, você pode muito bem comprá-las num horto. Este método pode ser aplicado como continuação do misho, porém, com a economia de alguns meses (a idade da muda irá influir neste caso). A muda deve apresentar caule curto porque algumas espécies tendem ao crescimento vertical exagerado do caule, tornando-se inadequadas para se tornarem um bonsai - por isso devem ser moldadas desde muito cedo.
Vale notar que em caso de colheita da muda natural, deve-se ter cuidado para não danificar as raízes na hora da retirada.
  • Método:
    • As mudas, quando compradas, geralmente virão em um saquinho de plástico preto que deverá ser removido no início do processo.
    • Embora os bonsai sejam plantados em uma bandeja, as mudas adquiridas não devem ser replantadas de imediato nesse tipo de recipiente pois ainda não são bonsai - devendo portanto ser replantadas com procedimentos semelhantes aos do misho, no que diz respeito ao preparo do solo.
    • Uma vez que a muda for retirada da terra, os galhos devem ser podados na proporção do volume das raízes. A poda deve ser feita com tesoura bem afiada e muito cuidadosamente, de modo a não prejudicar a forma que se deseja dar ao futuro bonsai. Deve-se começar a poda pelas raízes secas ou danificadas, e prosseguir para os galhos em igual situação. Terminada a chamada poda de limpeza, deve-se observar a proporção do volume de raízes em relação aos galhos: se faltarem muitas raízes, talvez seja necessário podar alguns galhos. A proporção dos galhos em relação às raízes é geralmente seis galhos para quatro raízes.
    • Deve-se acomodar as raízes da muda no vaso e acrescentar terra gradualmente, compactando-a levemente com os dedos. O vaso deve conter terra o suficiente para cobrir as raízes, mas sem nunca ultrapassar a borda do vaso. Deve-se pressionar a área aterrada com as mãos usando pouca força, e sem a utilização de ferramentas.
    • Depois que a muda for plantada, talvez ela precise ser amarrada ao vaso com um barbante forte, fio ou apoiada de alguma forma para não mudar de posição ou cair, até que as raízes fiquem mais fortes. Esse apoio deve ser mantido por cinco meses.
    • As mudas recentemente plantadas devem ser colocadas a meia sombra, ao abrigo dos raios diretos do sol e do vento. Como este é o estágio de crescimento de raízes novas, deve-se regar a terra duas vezes por dia durante os três primeiros meses.
Existem também outros métodos de cultivo como o sashiki, que é a preparação de mudas para bonsai por estacas de galhos, e a alporquia, que é a técnica aplicada com o objetivo de forçar o crescimento de raízes de um determinado local de um galho ou segmento de tronco de uma árvore natural.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bonsai

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 1.0 Generic License.